Minha jornada na Turma 29 do Academia de Talentos – Missão, Visão e Valores

Hoje já é sexta-feira novamente amanhã já estou a cerca de 10 horas do terceiro dia. Mas não poderia deixar de escrever sobre a palestra incrível ministrada pelo Sergio Gomes. Novamente me deparei com a palavra-chave, aquela que move (ou deveria mover) o nosso mundo. PROPÓSITO. Sim, ela de novo, já havia sido o grande motivo de eu ter passado no processo seletivo, e agora ela apareceu novamente. É incrível como essa palavra de quatro sílabas, proparoxítona, tem um poder imenso e influenciador sobre as nossas mentes.


O que dizer da palestra? Talvez possa ser definida como um choque, e dos fortes. Será que estamos fazendo a coisa certa em seguir rumo à competitividade dos longos processos seletivos para trainee e estágio, atirando para todos os lados à procura de um emprego em qualquer área e lugar? Será este o nosso sonho, ou foi o sonho de uma pessoa que simplesmente foi copiado, Ctrl+C/Ctrl+V? Quais são os seus princípios, leitor? Você seria capaz de abrir mão deles?


Se a última pergunta respondida for “Sim”, existe uma grande chance de você não ser feliz e trabalhar sem o famoso brilho nos olhos. Este foi o grande ensinamento desta palestra. Podemos estar no melhor emprego, ganhando o melhor salário, com o maior respeito por parte do mundo inteiro, mas não seremos completos, não seremos nós mesmos. Estaremos vivenciando um personagem, que por fora aparenta estar bem, mas por dentro não está confortável.


De fato, isto foi muito forte, impactante. Esse tipo de lição faz com que nós tomemos um tempo para repensar as nossas atitudes, tanto na vida profissional quanto na pessoal. Não podemos largar tudo e sair correndo, temos deveres e responsabilidades. Mas devemos ter em mente aonde queremos chegar, como devemos agir. Nem sempre as coisas vão dar certo, jamais serão fáceis. Temos de ter visão, estratégia, planejamento e disposição para agüentar as dores e pancadas, que certamente não virão para nos aliviar.


Ainda sobre a atividade final, foi muito agregador poder ler a minha visão, mas principalmente ouvir a de meus colegas. Posso estar errado, mas todos os que tive a oportunidade de ouvir contar a sua trajetória de sucesso como se estivessem em 2022 compartilharam não só o caminho árduo, mas também um pouco de seu presente, de sua realidade, e como pretendem superá-la. E parabéns ao ganhador do texto mais votado com a sua start-up “Bigodes&Risos”, de certo que fará muito sucesso!


Gostaria ainda de salientar que essa palestra foi tocante, uma vez que me deixou pensando em propósito ao longo da semana inteira. Temos de fazer um exame de autoconsciência para ver se a nossa missão está na premiação da “The Amazing Race”, ou ao redor dela, como descobriu Blake Mycoskie ao perder um milhão de dólares por chegar em terceiro lugar e vencer na vida com sua marca ajudando crianças carentes que viu durante essa a corrida.

Por fim, qualquer que seja nossa missão, visão e valores, tenho certeza que, uma vez descobertos, estaremos mais próximos de sermos bem-sucedidos em tudo o que viermos a fazer neste mundo.

Por Rodrigo Oliveira Telini, Engenheiro Mecânico e ICFer da Turma 29.

Conteúdo relacionado

Type your Comment

document.addEventListener('wpcf7mailsent', function( event ) { location = 'https://ceodofuturo.org.br/obrigado/'; }, false );